CRÓNICA DE UMA BATATA QUASE CASADA #49

segunda-feira, maio 29, 2017

Se há coisa que me irrita profundamente (há várias até, mas não vem para o caso) são as perguntas parvas que são feitas quando alguém se aleija! Vamos “imaginar” este cenário “fictício”, estou a tirar uma foto para o blogue, cai-me uma tábua (sim, não perguntem) no pé e solto um valente “AIIIIIIIIIIIIIIII” de pura dor, e nisto o Sr. Batata Quase Casado chega perto de mim e diz “Tão?”, como estou cheia de dores, nem me dou ao trabalho de responder porque:

1º não consigo falar porque o raio da tábua caiu exactamente na cutícula do meu dedo grande do pé direito, e estou basicamente quase a desfalecer de dores (sim, exagero);

2º porque após o grande grito de dor me parece evidente, o que se terá passado… ou não? Será que gritei porque vi pó no chão? Será que gritei porque sou maluca? Será que gritei porque estou tão feliz por ir tirar uma foto? Parece-me evidente que a resposta é “não” a todas… Por isso, a pergunta é para lá de parva…

Mas ainda não contente com o absurdo de pergunta anterior, volta a fazer a mesma “Tão?”.. Resta-me dizer que fui extremamente mal educada, de tal forma que me respondeu “Não precisas de responder assim”, e foi embora…

Mas claro que isto é tudo uma situação hipotética, e que em nada reflecte a realidade desta casa…  

Em suma, nunca, mas nunca se devem fazer perguntas parvas quando alguém se aleija… tipo.. calem-se ou ajudem!! Basicamente é isto!

XOXO

Pode gostar também de...

1 comentários

Olá Meninas e Meninos,
Todos os comentários são importantes para mim. Obrigada pelo vosso tempo.
XOXO

Posts recentes