DOR NA ALMA!

domingo, janeiro 10, 2016

Olá meninas e meninos,
Hoje trago-vos um texto que escrevi depois de um dia de voluntariado na Missão Patas Felizes.

“Ontem foi um dia difícil, emocional e cansativo!

Ontem revolvei-me contra todos os que abandonam, que maltratam e que ficam impunes! Porque a culpa é deles, e de alguns que permitem que continuem, porque “quem cala consente”! O número de animais abandonados é gigantesco, mas não pensem que se abandonam animais por dinheiro, não… as únicas causas são a falta de princípios e respeito pelo próximo!

Ontem reforcei o meu apreço pelos voluntários e tratadores de Abrigos de Animais por este mundo fora. Não é fácil! Não é fácil limpar as boxes com chuva, lama e sol forte, não é fácil carregar mangueiras, carrinhos de areia e brita para melhorar as boxes, não é fácil carregar sacas de comida, não é fácil lavar e secar cobertores, não é fácil ver tantos focinhos molhados e tantos narizes curiosos em busca de um mimo, e sem tempo para todos. Estas pessoas são heróis, eles sim são os verdadeiros heróis! Os voluntários que ajudam diariamente tem vida como eu e vocês, tem famílias, tem amigos, tem camas quentinhas, mas todos os dias, ou todas as semanas se levantam das suas caminhas, deixam as suas famílias e trabalham 4h, 10h, 12h, ou quanto tempo conseguirem… Fazem o que podem e o que não podem para tornar a vida de todos os patudos melhor, nem que seja só comida, e um local para dormir, e para mim são heróis!!!

Ontem senti-me pequenina, senti-me envergonha por não conseguir ajudar mais, senti que podia cortar ali e aqui e fazer mais. Senti-me impotente! Desejei para todos os animais abandonados uma família responsável, uma refeição, amor e claro uma casa! Percebi também que não basta “partilhar” (claro que as partilhas são importantes, mas nem sempre chegam), que não basta que os outros ajudem por nós. Percebi que todos podemos ajudar, seja adoptando, seja monetariamente, seja com tempo, seja de que maneira vos parecer melhor, mas que não podemos ficar indiferentes, não podemos olhar para o lado e continuar… Porque eles continuam lá, desamparados, com fome, frio, molhados e doentes. 

Ontem conheci um patudinho que não quis sair da sua boxe enquanto a tentávamos limpar, ele e alguns dos seus irmãos vivem no abrigo desde bebés, por isso, só conhece a realidade de uma boxe, e mesmo com fome não a quis deixar. Aqueles poucos m2 são a vida dele, e nem duas vezes por dia quer ser “livre”.

Hoje sinto tudo isto e muito mais…. sinto uma dor na alma!”


XOXO

Pode gostar também de...

5 comentários

  1. Olá. Eu não costumo comentar, mas ontem vi o teu snap de ínicio de dia e de final e foi notório que estavas comovida. Eu tenho 3 cães,e dois deles vieram do cantinho dos animais em Évora e quando lá vou, fico com um aperto tão grande no coração com vontade de os puder ajudar todos e traze-los. Olhar para eles faz me sentir tão pequena, tao impotente. Nós cá em casa tentamos sempre ajudar e fazer voluntariado. Ontem houve uma iniciativa cá em Évora para angariar comida e cobertores para o cantinho dos animais e até não correu pior. Obrigada pela tua partilha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cláudia, muito obrigada pelo teu comentário. Sim, é um assunto que me emociona muito e por muito que tente mostrá-lo é mais forte que eu. Sei bem dessa impotência que falas e é triste querer trazer todos e só puder trazer um ou dois. Vi no facebook e fiquei contente com a ajuda, o cantinho dos animais é um abrigo que precisa também muito de todos os apoios. Obrigada por também ajudares, eu acredito que se todos ajudarmos podemos mudar o mundo. Beijos grandes

      Eliminar
  2. Não costumamos ter muito tempo para fazer comentários em todos os blogues que gostaríamos, e o teu acaba por passar sem comentários, mas não sem o nosso visionamento. Hoje não conseguimos meeeeeeeesmo deixar de comentar! Só de ler já ficámos comovidos! Realmente os animais são seres muito maiores. Muito superiores. Nós somos todos tão pequenos... Acreditamos mesmo que eles duram mais tempo por já nascerem a aprender a amar ao máximo. E nós nem numa vida inteira, que, por sinal, é muito maior que a deles, temos casos raros de amor...
    Obrigado pela partilha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Obrigada pelo vosso comentário. Sim, seres muito melhores que nos humanos. Infelizmente existe muitos casos assim, demasiados casos, e coisas bem piores que omiti neste post. Para mim o essencial é sensibilizar sobre a dura realidade. :(

      Eliminar
  3. Ana!
    Já sabes o que sinto em relação a estes assuntos. Infelizmente, a sociedade que se diz "evoluída" acha que os animais não merecem o mesmo respeito que os humanos. E assim se vive. Então a tal "sociedade evoluída" acha normal abandonar um cão para ir de férias, é normal deixar um cão durante horas dentro do carro, enquanto se vai para a praia, é normal deixar cães nas varandas ao frio e à chuva... Enfim... Eu acho que vivemos num mundo de gente alucinada.

    Beijinhos!

    http://lapetitdani.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Olá Meninas e Meninos,
Todos os comentários são importantes para mim. Obrigada pelo vosso tempo.
XOXO

Posts recentes