MEA CULPA

domingo, novembro 29, 2015

Olá meninas e meninos,
[Gostaria de alertar que este post não é um ataque pessoal a ninguém, não é uma critica, é a minha opinião, baseada na minha experiência e no meu “arrependimento”.]

Há muito que vos queria escrever este post! Num primeiro momento achei que não o devia fazer, achei que não seria necessário expor-me, e achei que talvez fosse mal interpretada por algumas pessoas. Mas hoje, depois de “passear” pelo facebook de quase todas as Associações de Animais que “gosto” e sigo com atenção, senti-me na obrigação moral de o fazer.

Como sabem a Sookie foi comprada, nos queríamos um bulldog francês e ela foi o nosso primeiro cão enquanto adultos (meu e o do Pedro). Na época os bulldogs não estavam tanto “na moda” como agora estão, mas já eram conhecidos. Através de amigos conhecemos a raça e acabamos por nos apaixonar por eles, descobrimos que eram silenciosos em apartamentos, requeriam pouco exercício, eram dóceis com pessoas e crianças, e que eram teimosos (penso que apenas nestas duas ultimas acertaram em relação à nossa Sookie). Só após termos a Sookie é que percebemos que isto da raça não importa, porque somos é apaixonados por animais em geral, e neste caso em especial por cães! E quem faz o cão é o dono, nenhum animal nasce mau! Decidimos há muito tempo, que nunca mais compraremos um cão!!! Acredito piamente que se alguém que quer comprar um cão fosse a um abrigo de animais, provavelmente nunca o faria, porque é de cortar o coração ver aqueles olhinhos em busca de atenção.

Estou a escrever este post porque acho importante fazer o “mea culpa”, porque errar é humano, e é importante crescer com os erros e melhorar. Mas também, porque se aproxima o Natal e muitas famílias querem comprar cães para oferecer, eu peço apenas que pensem um pouco, porque provavelmente o cão ideal está abandonado em algum lugar, ou está num abrigo sem o conforto de um lar, e melhor de tudo “O amor não se compra”. Também deixo uma mensagem em especial para todos os que querem adoptar um animal bebé ou um animal em geral, reflictam bem se é mesmo esse passo que querem dar, porque um animal não é um brinquedo. Qualquer animal merecer ser amado, merece atenção e cuidados, mesmo quando a nossa vida muda, mesmo quando nasce uma criança, mesmo quando se separam, e mesmo que fiquem sem casa.

[Quero também deixar claro que adoro a minha cadela Sookie, que agradeço todos os dias a Deus por a ter na minha vida, e que nunca me arrependi de a ter (vá… talvez quando quando faz disparates)]


XOXO

Pode gostar também de...

2 comentários

  1. sem te querer apontar o dedo nem nada do género, lembro-me quando andavas pelo facebook à procura de buldogues e que muitas pessoas (e acho que eu inclusive) te dissemos se não seria melhor dares um lar a um dos que estavam nos abrigos e a tua resposta era sempre não. Eu não posso falar muito, tenho três e são todos de raça (não comprados mas de raça definida) nem nunca adotei nenhum, porque ainda não houve oportunidade para tal. Mas é bom ver que a mentalidade também se molda ao que nos rodeia e começamos a tomar percepção de certas coisas que até então não tínhamos. Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  2. Concordo em absoluto contigo...na parte dos cães abandonados...Não te apontando o dedo d emaneira nehuma, não tenho que o fazer, nem devo faze-lo (obvio!) , se pudesse ter um animal (não podemso ter no nosso predio) nunca me pasaria pela cabeça comprar um...iria sempre resgatar um do canil :) Dito isto, lindo texto e bastante pertinente!

    ResponderEliminar

Olá Meninas e Meninos,
Todos os comentários são importantes para mim. Obrigada pelo vosso tempo.
XOXO

Posts recentes